Entregas em condomínios: como lidar com a segurança?

Apesar de trazer vantagens, as entregas nos condomínios são uma questão que impõe desafios à gestão. Seja por preocupação com a violência ou por conveniência, o fato é que cada vez mais pessoas optam por receber os produtos em casa.

Segundo dados do Uber Eats, o Brasil é o maior mercado de delivery de alimentos da América Latina. Outra informação interessante é a do aplicativo de alimentação. Em 2018, a empresa teve mais de 10 milhões de pedidos e, entre 2016 e 2017, o crescimento foi de 188%.

Afinal, como lidar diariamente com os entregadores e, ao mesmo tempo, garantir a segurança dos moradores? Esse é um tema cada vez mais comum entre os sindicatos que, por sua vez, devem desenvolver estratégias de conscientização de funcionários e residentes sobre o assunto.

A utilização dos mais variados tipos e tamanhos de embalagens, também dificulta a maneira de como o condomínio armazena os pacotes, seja com uma caixa pequena, caixa grande sacola de kraft personalizadas ou envelopes, não importa, nesse caso é necessário encontrar medidas para que a entrega fique em segurança até o morador conseguir pegá-la.

Medidas de segurança para entrega no condomínio

Como dissemos, a entrega em condomínio garante que os moradores fiquem a salvo de ações criminosas nas ruas. No entanto, também é fundamental se preocupar com a segurança interna. Assim, cabe ao sindicato identificar as ações mais adequadas, de acordo com a realidade condominial.

As normas legais que tratam do assunto são superficiais e não fornecem orientações sobre como lidar com o assunto. De acordo com a Lei Federal Brasileira 6.538 , art. 22, “os responsáveis ​​pelas edificações, sejam administradores, porteiros, zeladores ou empregados, têm direito a receber correspondência dirigida às unidades, responsabilizando-se por seu extravio ou violação”.

Portanto, é responsabilidade do sindicato estabelecer os critérios a serem adotados no condomínio. Algumas medidas que podem ser implementadas são:

Estabelecer regras na convenção e regulamento interno

O primeiro passo para garantir a segurança da entrega no condomínio é estabelecer critérios claros em convenção ou regimento interno, a serem seguidos por todos os locatários. Ou seja, determinar se é vedado o acesso de entregadores, casos em que é possível receber fornecedor, entre outros. Assim, todos estão cientes dos direitos e deveres relacionados ao assunto.

Designar um funcionário interno para as entregas

Para oferecer mais comodidade aos moradores, além de promover segurança , alguns condomínios optaram por contratar funcionários específicos para a função. Nesse caso, o funcionário é responsável por receber todos os pedidos e entregá-los de porta em porta, sem que o residente tenha que sair do apartamento.

Invista na comunicação interna

Um dos aspectos mais importantes a ser considerado quando se trata de entrega no condomínio é a conscientização dos moradores. Afinal, ainda é comum encontrar resistência de alguns moradores em relação às medidas de segurança adotadas.

Para solucionar essa situação, o sindicato deve investir em uma comunicação interna eficiente , o que demonstra constantemente a importância de seguir as condutas estipuladas. Além disso, o assunto deve estar na pauta das assembléias, para lembrar aos moradores a importância dessas ações.

Avisar sobre entregas programadas

Uma ação que pode facilitar os processos na entrada é o aviso aos moradores quando há entregas programadas. Isso não se refere apenas à entrada de um entregador, mas também a prestadores de serviços, como telefone e internet, por exemplo. Nesse caso, além de alertar o porteiro, o proprietário deve fornecer o protocolo de chamada para tornar o desembaraço mais seguro.

Evite o contato entre o porteiro e o entregador

O contato direto entre a equipe de recepção e os entregadores deve ser evitado tanto quanto possível. Isso porque grande parte das ações criminosas nos condomínios ocorre por meio desse acesso.

Para garantir que a entrega no condomínio não seja uma armadilha, outra ação do porteiro deve ser a identificação correta do destinatário da entrega e da empresa para a qual o pedido foi feito.

Registre entregadores de volumes maiores

Quando as entregas são em volumes maiores, como é o caso dos botijões de gás e dos galões d’água, fica difícil para o morador receber o pedido na entrada e transportá-lo até a unidade. Para esses casos, uma boa solução é cadastrar uma ou no máximo duas empresas autorizadas a entrar no condomínio.

Ainda assim, algumas estratégias de segurança devem ser executadas. Entre elas estão a verificação da documentação do profissional, a confirmação de que o pedido foi feito pelo próprio morador e o acompanhamento do trajeto e do tempo de permanência do entregador nas dependências do condomínio.

Como você pode ver, algumas estratégias simples podem tornar a entrega no condomínio mais segura para todos os moradores. Com as ações implantadas, basta aproveitar a facilidade que o serviço traz para o cotidiano conturbado da maioria das pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *